imagem de patinha ilustrando pegadinhas de concursos

2 minutos Léxico ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL – MARE 1997  (ESAF) A impropriedade no emprego do léxico torna absurdo o sentido da seguinte frase: (A) Sempre subserviente, o Raul nunca se furta a cumprir quaisquer determinações, mesmo as que não provenham de seu chefe imediato (B) O esmaecimento das cores, no outono, imprime excessiva melancolia em seu espírito, tornando-o infenso às depressões (C) Aproveitam-se de sua versatilidade para atribuir-lhe funções que normalmente requereriam as qualidades de um especialista (D) Os políticos carismáticos Continue lendo

2 minutos JUIZ – TJ/SP – 2014  (VUNESP) No que diz respeito ao princípio da razoabilidade, é correto afirmar que a) demanda que o administrador escolha sempre a maneira mais correta de atender ao interesse público, descabendo a utilização de critérios subjetivos e pessoais. b) o administrador pode atuar de acordo com os seus valores pessoais, adotando providências administrativas de acordo com o seu entendimento, desde que fundamentado de forma razoável. c) é ele sinônimo do chamado princípio da proporcionalidade. d) é ele ligado intrinsecamente Continue lendo

pegadinha de concordância

2 minutos Oficial de Inteligência – ABIN  – 2008 Julgue a seguinte afirmativa Compete à União legislar privativamente sobre direito processual, mas a competência na Constituição para legislar sobre procedimentos é concorrente entre a União, os estados e o DistritoFederal. Sendo assim, na ausência de legislação federal sobre normas gerais acerca de procedimentos, os estados e o DF poderão disciplinar de forma plena esse tema até que sobrevenha a lei geral federal, quando então serão as normas legais estaduais e distritais recepcionadas como leis Continue lendo

3 minutos Analista de Controle Externo – TCE/GO – 2009 (FCC)   De acordo com a (Antiga) Lei de Introdução ao Código Civil ou LICC, é correto afirmar que: (A) a sucessão por morte obedece à lei do país em que estiverem situados os bens deixados pelo falecido. (B) regerá os casos de invalidade do matrimônio, tendo os nubentes domicílios diversos, a lei do domicílio do marido. (C) chama-se coisa julgada o ato já consumado segundo a lei vigente ao tempo em que se Continue lendo